Vinícola Casa Geraldo


Hoje vou mostrar um uma vinícola que conhecemos lá no sul de Minas Gerais, numa cidade chamada Andradas, localizada próxima a Poços de Caldas, onde estávamos hospedados.
Escondidinha na zona rural de Andradas-MG, encontramos a "Casa Geraldo", vinícola com uma super estrutura e pronta pra receber muito bem os turistas.


Esta parte cor de rosa é o Atrium, onde fomos recepcionados e degustamos as variedades de vinhos produzidos no local. Ao lado, está a loja adega e o restaurante, que só abre aos finais de semana para o almoço.
Como se tratava de um dia de semana comum, não havia muitos turistas no local, mas por conta disso tivemos um atendimento vip e excepcionalmente, sem visita agendada, pudemos conhecer a adega subterrânea e a fábrica.


adega subterrânea

adega subterrânea

parreiras de uva - detalhe para as roseiras nas extremidades (as rosas são muito sensíveis às pragas e as denunciam assim que aparecem).
 A maior parte das uvas usadas na produção dos vinhos ainda vem da região sul do Brasil.

loja

sugestão de consumo:
Segredo - Cabernet Sauvignon
Casa Geraldo espumante Prosecco
Casa Geraldo Espumante Moscatel
Degustando...
 

No mesmo local também é produzido o vinho Campino, que é o carro chefe da casa e trata-se de um vinho de mesa, portanto, mais popular. A qualidade dos produtos é excelente, tão boa quanto a dos vinhos produzidos no sul do país e o preço é acessível. Muito bom mesmo, super recomendo. Devia ter trazido mais unidades.
Para quem se interessou, a Casa Geraldo tem site.
Um brinde à vida!

PS. Não se trata de publicidade; expus aqui a minha singela opinião. Acho justo elogiar e mostrar os locais onde fomos bem tratados.


Thermas Antonio Carlos - Poços de Caldas-MG

 Saguão.
Eu adoro tudo que é antigo: prédio, móveis, objetos... talvez seja por isso que fiquei encantada com as Thermas de Poços de Caldas.

As Thermas Antonio Carlos recebeu este nome em homenagem ao governador do estado de Minas Gerais, Antonio Carlos Ribeiro de Andrada, que em 1927 concedeu verbas para a remodelação urbana de Poços de Caldas, possibilitando dois anos mais tarde a inauguração do primeiro estabelecimento termal do Brasil.

 Os vitrais são italianos.

 O mobiliário foi preservado.




 A arquitetura é em estilo neoclássico.
O prédio é dividido em quatro níveis de organização: vestíbulo, duchas, saunas e hidrologia para banhos (masculinos e femininos), ou seja, mulher pra um lado, homens para outro.

 Elevador (antiguinho)

Espelho d´água construído recentemente, quando da restauração do prédio, que é administrado pela Prefeitura Municipal.

Tem uma sala com aparelhos antigos, usados para tratamentos estéticos na década de 20 e 30.

Os banhos de imersão são em cabines individuais que possuem uma banheira, espelho, cabideiro e relógio para o controle de tempo, que é de 20 minutos.
Eu experimentei o banho sulfuroso de pitanga e o cartaz dizia que se trata de um banho: "Adstringente e rejuvenescedor da pele. Auxilia no tratamento de acnes, embelezando a pele. é um banho remineralizante, suavizante e hidratante." Valor pago: R$ 65,00.
Antes de entrar na ala de hidrologia feminina, na antessala, é auferida a pressão arterial e feito um rápido questionamento sobre a sua saúde.


Depois de experimentar o banho sulfuroso e conhecer as Thermas Antonio Carlos, resolvi conhecer também o Balneário Mário Mourão, que fica na Praça dos Macacos. O prédio é bem simples, arquitetura básica e nada luxuoso. As cabines também possuem banheira (sem hidromassagem), cadeira para apoio, cabideiro e relógio. O valor do banho de imersão de 20 minutos é R$ 20,00 sem toalha, o aluguel de uma toalha de banho sai por R$ 10,00. Aqui não teve glamour nenhum (rs). Compensa se você levar seus sais de banho para melhorar o cheiro da água e levar a sua própria toalha, caso contrário... Bom, eu experimentei os dois e como podem ver, tudo tem o seu preço.

Ah, já estava esquecendo de falar do resultado: gostei, realmente a pele ficou mais hidratada e achei que as minhas espinhas (tardias) diminuíram consideravelmente depois de minha estadia na cidade, pode até ser coincidência, mas melhorou sim.
 



Férias em Poços de Caldas-MG



Minhas férias já se foram, ficaram somente as boas lembranças e o gostinho de "quero mais".
Este ano fizemos um roteiro bem diferente, fomos para Poços de Caldas, cidade localizada ao sul de Minas Gerais e bastante conhecida por suas águas sulfurosas que brotam da terra a uma temperatura média de 41ºC.
Muita gente me perguntou: Por que Poços de Caldas??? Porque sim, uai.
Brincadeiras a parte, eu percebi que visitar esta cidade está meio démodé (palavra francesa que significa fora de moda) entre os viajantes mais descolados.
Realmente a cidade é antiga e sua época áurea já passou, porém, percebe-se que há uma iniciativa tanto da administração pública quanto de particulares para atraírem os turistas novamente.
Um exemplo, é a realização da 21ª edição do Festival de Inverno de Poços de Caldas - Julho Fest 2015, que ocorreu entre os dias 09 e 26 de julho, com extensa programação cultural.
Visitamos vários pontos turísticos e percebi que a maioria, embora preservado, não está bem cuidado.
Ficamos no hotel da AFPESP - Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, da qual sou sócia e possui várias Unidades espalhadas pelo estado de São Paulo e duas unidades em Minas Gerais. E esta foi a razão que me levou a escolher o destino deste ano. O custo/benefício é excelente; "super recomendo".
Curiosidades sobre a cidade:
- no ano de 1886 foi inaugurado o primeiro balneário, do qual D. Pedro II chegou a fazer uso;
- foi a primeira cidade balneária do Brasil e da América Latina;
- considerada uma das melhores estâncias hidro minerais do país, com suas águas sulfurosas de poder medicinal;

 O Cristo Redentor, foi construído em 1958, tem 30 metros de altura e é considerado o 2º maior do Brasil. Fica no topo da Serra de São Domingos, cujo acesso se dá por carro ou pelo teleférico. Subindo mais um pouquinho, uns 300 metros, tem a rampa de paraquedas, a vista de lá é espetacular e para os corajosos de plantão, aproveitem e fazem um salto (eu não me conformo até agora de não ter saltado).

A Pedra Balão é um monumento esculpido pela natureza,  trata-se de grandes pedras sobrepostas com aproximadamente 10 metros de altura e possível de ser escalada. No local existem várias pedras que formam um complexo, e uma bela vista. A infraestrutura não é boa, a lanchonete é regular, sobre o banheiro prefiro não comentar; tem uma lojinha de suvenires (não entrei) e para as crianças tem passeios a cavalo ao custo de R$ 5,00.

O passeio de charrete é uma tradição de Poços de Caldas, existe há mais ou menos 80 anos, foi o nosso primeiro passeio. As charretinhas, todas enfeitadas, um chamariz para as crianças, ficam dispostas ao redor da Praça Getúlio Vargas, em frente ao Espaço Cultural da Urca. Pelo custo de R$ 48,00, o charreteiro nos levou há vários pontos turísticos, fazendo paradas nas lojas de sabonetes artesanais, de roupas de linha (malharia), de queijos, doces e vinhos; de chocolate, na fábrica de cristais e no Country Clube.

O Complexo Turístico Véu das Noivas fica a 5 Km do centro da cidade e nele é possível admirar três quedas d´águas, sendo uma delas batizada de "Véu das noivas". Existem pequenas trilhas cercadas de pinheiros, um trenzinho Maria Fumaça que dá volta dentro do parque (dura cinco minutos o passeio) ao custo de R$ 2,00 por pessoa. A construção ali existente tem placa de 1975 e aparentemente foi um belo restaurante no passado, com vista panorâmica das cachoeiras. Hoje, no local funciona uma feira de artesanatos. De maneira improvisada, funcionam pequenas lanchonetes anexas ao estacionamento.
Eventualmente, tem um moço que disponibiliza um pônei para as crianças passearem ao custo de R$10,00 (percurso de 300 metros - rs).

Ah, o Palace Hotel! Construído em 1929, já hospedou grandes nomes da sociedade brasileira. Foi restaurado recentemente e tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual e Municipal. De um lado, tem o Parque José Affonso Junqueira, que o liga ao Palace Casino, também construído na década de 30, onde hoje funciona o centro de convenções (está passando por restauração), do outro lado, há a Praça Pedro Sanches, palco das atrações infantis durante o tempo que estive na cidade. Todo dia íamos até lá para ouvir historinhas.

O Recanto Japonês trata-se de uma réplica de jardim japonês localizada na Serra de São Domingos, onde podemos ver a Casa de chá, a fonte dos 3 desejos (amor, dinheiro e sabedoria), um pequeno lago com carpas, trilhas cercadas de vegetação nativa e uma lojinha de suvenir. Logo na chegada, fomos surpreendidos por vários macaquinhos que chegavam bem próximos dos turistas e por uma japonesa alugando quimonos e acessórios típicos para fotos (R$ 5,00).

O teleférico faz o percurso de 1500 metros e liga o parque José Affonso Junqueira, onde está a estação de embarque (em frente ao Palace Casino) ao Cristo Redentor, na Serra de São Domingos. A vista é linda. O ingresso custa R$ 20,00 por pessoa (ida e volta).

Fizemos o passeio de "trenzinho", cujo ponto de partida é a Praça Pedro Sanches, em frente ao Palace Hotel.O motorista, ao som de Ceci Campelo, foi descrevendo alguns pontos turístico da área central.
A Fonte dos Macacos está localizada na Praça Dom Pedro II, mais conhecida como Praça do Macacos. A água é alcalina, bicarbonatada, sulfetada e hipertermal (41°C). Nesta praça também está o balneário municipal Dr. Mário Mourão e a Ponte da Felicidade. A água da fonte tem um cheiro muito forte de enxofre, mas eu não podia deixar de lavar o meu rosto e levar um pouquinho pro hotel (mas depois fiquei sabendo que ela perde seu efeitos medicinais).
Passamos pelo Relógio Floral, que foi construído em 1972 na Praça Getúlio Vargas, em frente ao Centro Cultural da Urca e pelo Calendário Floral, formado por flores ornamentais e pedras.

Também estivemos no Walter Word, um parque temático com aproximadamente 150.000 m² de área construída. No local existem vários brinquedos para todas as idades, praça de alimentação (bem fraquinha), estacionamento e está anexo a um resort. Os brinquedos estão deteriorados, em péssimo estado de conservação e o atendimento foi um dos piores que já vi. Os operadores dos brinquedos são adolescentes mau humorados. Parece que o lugar parou no tempo (foi construído em 1997). O passaporte de entrada custou R$ 35,00 para os adultos (milha filha não pagou - ela tem 4 anos).

Não é um ponto turístico, mas é um local que agrada aos turistas. A Cafeteria Sá Rosa é de encher os olhos e de água na boca. Suas instalações está anexa ao hotel Estalagem do Café e funciona num prédio antigo (1929), porém restaurado, no centro da cidade (rua Prefeito Chagas, 81). O cardápio é variado.
O Café Concerto (o prédio iluminado na foto acima) fica num cantinho do Parque José Affonso Junqueira, próximo à fonte; o ambiente é bem agradável, tem mesinhas ao ar livre e show ao vivo à noite. O cardápio é o mesmo do Sá Rosa. Recomendo uma visita aos dois.

Meu lugar preferido de Poços de Caldas, as Thermas Antonio Carlos. Fotos e comentários vocês poderão ver no próximo post. Achei tão tudo tão lindo que dediquei um post só pra ela.
Também vou postar fotos da vinícola que conheci na cidade de Andradas-MG - não percam!

Quadro para rolhas - como fazer em casa


Eu sou fã de vinho e por conta desta admiração, tenho um cantinho em casa destinado a bebida de Baco; no buffet da sala tem adega natural e refrigerada, tem também local para guardar as taças e os apetrechos de um enófilo. Também tenho uns quadros que retratam o meu gosto pela bebida.
Há alguns meses, eu vi uma propaganda no Facebook de um quadro para guardar rolhas, que se resume numa caixa de madeira (MDF), com um orifício na superfície por onde se coloca a rolha do vinho consumido. A frente é de vidro e tem um adesivo com uma frase criativa. Adorei, mas achei o preço um pouco salgado, então analisando melhor, vi que eu era capaz de fazer um semelhante.
Fui em busca do material e tcharam.... olha o que eu sei fazer:

Comprei o "quadro vitrine" ou quadro para arte francesa (este quadro tem um espacinho pra correr o vidro), fiz um buraquinho, pintei o fundo na cor magenta (cor do vinho), mandei por vidro e por fim adesivei. Os custos:
quadro = R$ 30,00
vidro = R$ 25,00
tinta = R$ 10,00
adesivo = 10,00
Total = R$ 75,00
Desta vez, eu consegui economizar e o meu barato não saiu caro, tendo em vista que cheguei a ver uns na internet que custavam mais de R$ 200,00.

Nesta foto mostra o local onde ele foi colocado e a quantidade de rolha que já acumulamos (mas estas rolhas são antigas e estavam guardadas em outro compartimento). Se você quiser ver o espaço todo é só clicar aqui e verá todos os quadros, inclusive uma imagem linda do deus Baco.

Aproveitei e fiz mais dois quadros para presentes. Um, eu fiz idêntico ao meu, só mudei a frase e o outro é para colocar tampinhas de garrafas.
Frases: [sobre o vinho] "Nas vitórias é merecido, nas derrotas é necessário" - Napoleão Bonaparte
Keep Calm and drink beer - tradução: Fique calmo e beba cerveja.

Aqui estão as minhas obras de arte. Estou encantada.

PS. desculpem-me pela qualidade das fotos. eu sei que estão horríveis.

Reaproveitamento de vidros

Eu já postei algumas ideias do que fazer com os vidros de conserva e você pode ver aqui e aqui. E hoje volto a falar na mesma ideia, mas não é por falta de criatividade, é que eu acho muito útil reutilizar os potes de vidro e eles ficaram tão lindinhos que quis compartilhar com você.
Prometo mostrar outras coisinhas que já fiz com potes de conserva, tipo uma lanterna de jardim e potes para guardar botões e linhas.
Vamos às fotos:

 1- Eram vidros de tomates seco, foram higienizados.

 2- As tampas receberam três demãos de primer para metais e mais três demãos de tinta.

 3- Etiquetas de vinil e lacinhos de cordão de sisal

 4- Castanha-do-pará (ou castanha-do-brasil - você sabia que esta castanha mudou de nome? Veja esta matéria do Estadão a respeito) + cramberry + amêndoas

5- Caixinha cut para acondicionar os potes e pronto, virou um presente personalizado e Handmade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visualizações

Arquivo

Categorias